domingo, 27 de setembro de 2009

FESTA DE SÃO MATEUS

Nos Açores não há freguesia, localidade ou aldeia sem a sua festa em honra do seu santo padroeiro na tradição católica, hoje é o dia da Festa do Patrono da Ribeirinha: São Mateus.

Igreja de São Mateus da Ribeirinha, muito antes do sismo de 1998 (Imagem histórica cedida pela Junta de Freguesia)

São Mateus em procissão recente no dia da sua festa

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

VI(R)VER PORTO PIM - Jornadas Europeias de Património

Hoje e Amanhã: Jornadas Europeias do Património na Horta.
Um projecto conjunto, Câmara Municipal - blogue Horta XXI

(clique na imagem para ampliar)

Concerto com
Danusha Waskiewick

Castelo S. Sebastião, hoje, 25 de Setembro às 21.30h

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

ESCULTURAS SUBTERRÂNEAS

Já há muito tempo que não falava de grutas vulcânicas, apesar de ter desenvolvido alguma exploração no domínio da vulcanoespeleologia no início da década de 1990, que me deixou algumas saudades, embora não fosse um génio nas escaladas. O Geocrusoe dedicou um post às Cavidades Vulcânicas e outros dois à génese dos Tubos de Lava e dos Algares Vulcânicos, sem esquecer as ONG que conheço que desenvolvem este tipo de explorações: Os Montanheiros, Gespea e Amigos dos Açores.

Estalagmite de lava bifurcada, o relevo na superfície da estrutura resulta do acumular de pingos de lava caída sem se misturarem entre si, a bifurcação indicia dois pontos de queda do tecto.

Recentemente, o visitante deste blog, Valter Medeiros, autor do Ilha do Pico ao Natural, enviou-me fotos com estruturas típicas das grutas vulcânicas, que tenho o prazer de divulgar com a sua autorização.
As estalagmites de lava, desenvolvem-se no chão a partir da acumulação da queda de pingos deste material vulcânico ainda quente e parcialmente fundido, sobretudo, durante a formação de tubos de lava.

Estalactites de Lava e Pingos de Lava, as formas alongadas resultou da distensão provocada pela gravidade quando o material ainda estava ligeiramente fluido mas que não atingiu a rotura e posterior queda.

As Estalactites de lava, quando pouco desenvolvidas são designadas apenas por Pingos de Lava, correspondem à escorrência do tecto de lava ainda com alguma fluidez, mas já com consistência e viscosidade suficiente, devido à solidificação parcial com oarrefecimento, que impede que as "gotas" caiam no chão, ficando assim penduradas no tecto da gruta.

PS: Penso que há problemas de segurança no link do Gespea, motivo porque não o coloquei no post .

terça-feira, 22 de setembro de 2009

EQUINÓCIO DE OUTONO

Após meses de Verão, que não fizeram jus à categoria de período estival, eis que a estação termina com excelentes dias para a repôr o atraso da época balnear.
Hoje, a caminho do trabalho vi como o Sol nasceu lindíssimo para acolher o Equinócio de Outono que ocorre precisamente à hora de arranque deste post.
Numa região onde a cor de qualquer estação é o verde das pastagens e das árvores de folha perene da Laurissilva, sempre cercado pelo azul do mar, as estações distinguem-se mais pela flores de época, do que por uma mudança radical da paisagem.
Não sei porquê, mas o Outono açoriano tem um encanto especial, luminosidades que conferem elevados contrastes aos elementos da paisagem e um convívio mais íntimo nos cafés, bares e espaços culturais, reduzidos à população que reside cá todo ano.
Para mim, nascido no Outono, é a estação das minhas férias frias, das viagens para explorar novos mundos, momento de alargar horizontes e aumentar a minha reserva de CD de música, DVD de óperas, livros com os mais variados temas para depois explorar nas longas noites do Inverno que também tem muitos dias de Verão, tardes de Primavera e poentes de Outono.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

21 DE SETEMBRO DIA DA FREGUESIA DA RIBEIRINHA


Vista geral da localidade da Ribeirinha que deu o nome à freguesia

À época das descobertas e do povoamento dos Açores, em virtude da forte ligação Igreja - Estado, a formação de freguesias estava intimamente ligada à criação de paróquias, por isso não admira que entre os registos mais antigos da Ribeirinha esteja também os da elevação desta comunidade à categoria de Paróquia de São Mateus e que, recentemente, os seus autarcas tenha instituído a data de 21 de Setembro, dia em que os cristãos celebram este apóstolo cristão, como o DIA DA FREGUESIA DA RIBEIRINHA.

Espalhafatos, uma das localidades da freguesia e a sua igreja de Santo António

Assim e pela primeira vez, esta comunidade irá celebrar institucionalmente o Dia da Freguesia, com cerimónias oficiais que envolvem actividades religiosas e civis evocativa da data. Estas últimas concentradas junto ao edifício Polivalente da Ribeirinha, sede da Junta de Freguesia, Casa do Povo e serviços médico-sociais desta comunidade.

Edifício Polivalente, sede da Junta de Freguesia

Após anos de análises de propostas para símbolos heráldicos e apreciação por várias entidades competentes na área, finalmente chegou-se a uma versão final destes, os quais: brasão, bandeira e selo; serão apresentados oficialmente nestas cerimónias, cujos pormenores técnicos e representativos serão divulgados igualmente hoje.

Brasão da Ribeirinha

Aqui fica o brasão sobre as cores de fundo da bandeira, cuja simbologia, para os Ribeirinheses é fácil de entender: as estrelas são as suas duas localidades: Ribeirinha e Espalhafatos; o farol representa a memória do principal marco da freguesia criado no século XX; a ribeira está na origem do nome e é marginada pelo verde dos seus terrenos, a fertilidade destes é o ouro da zona que e fica expressa pela cor amarela, tudo isto envolto por um mar azul onde os navegadores são orientados pela luz que sai de junto do ainda ex-libris desta comunidade.

(Clique nas imagens para as ampliar)

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

SISMO DE 31 DE AGOSTO DE 1926 - A solidariedade

Geocrusoe falou, sobretudo, neste post da influência de estilos arquitectónicos em casas de pessoas mais abastadas reconstruídas na Horta após as destruições do sismo de 31 de Agosto de 1926.

O blog Castelete Sempre, fala agora de uma outra vertente associada ao mesmo evento. A onda de solidariedade gerada em Lisboa em prol dos sinistrados de então e que se deve ter destinado preferencialmente aos menos favorecidos.

Vale a pena a visita ao post em questão, não só pelo magnífico texto, como também pelas excelentes fotos sobre essa solidariedade e confesso que, como sinistrado de 1998, gestor de um acampamento de desalojados e autarca, sei muito bem a importância destas ondas solidárias.

Por coincidência, em 1926, foi meu pai sinistrado, onde os familiares recuperaram a minha habitação que eu depois tive necessidade de voltar a reconstruir integralmente em 1998, por isso posso ter sido um dos beneficiários do tema abordado no Castelete Sempre.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

POETAS E POEMAS ESCOLHIDOS VIII - Paulo Freitas

O bobo de Coria (Velasquez), imagem daqui

Eu serei breve:
brevemente demorado.
Não sei...
Eu serei leve e pesado.
Amor, eu serei...
serei eu talvez perdidamente.
Perdidamente alucinado!
Eu não serei mais que alucinado, vês?!
Não sei!
Deixa-me ser louco.
Serei teu pouco a pouco;
de uma só vez!
Amor... Completamente.

in "Amores de Raiva"
Ed. do Autor 1999

domingo, 13 de setembro de 2009

BANHOS: FIM DE ÉPOCA?

Depois de um Sábado hiper-chuvoso, eis que veio um óptimo Domingo cheio de sol e temperatura amena, o que me permitiu uns banhos espectaculares com águas relativamente calmas e a mais de 20ºC, embora um pouco turvas devido à pluviosidade.

Apesar de tudo, é estranho que depois dos meses de Verão mais chuvosos dos últimos 30 anos e dos Faialenses se lamentarem tão amarguradamente pela falta de dias de sol e praia... eis que ainda antes das 6:00h da tarde de hoje, em pleno mês de Setembro, a praia já estava praticamente vazia. Aliás, esteve toda a tarde com pouca gente.
Isto leva-me à seguinte suspeita: este povo é mesmo de hábitos e não de oportunidades. Para muitos a época balnear é de Junho a Agosto, se o tempo entretanto não estiver bom lamentam-se (eu também), se as oportunidades vierem ligeiramente fora de época, desperdiçam-nas...
Por cá não parece ser verdade o slogan: Quem gosta... gosta sempre!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

ESCULTURAS MARINHAS 2

Na sequência do post anterior, Mar de Bem teve a amabilidade de me enviar esta escultura natural: o Ilhéu da Baleia na ilha Graciosa.

Ilhéu da Baleia, Graciosa, foto de Mar de Bem, a quem agradeço a amabilidade

Este relevo residual de um antigo vulcão é sem dúvida outra obra de arte natural, cujo nome mostra efectivamente o que este ilhéu faz lembrar, o dorso de uma baleia, por acaso muito semelhante à ilustração de um dos livros da minha infância, falta só o jacto de água, quiçá não surge durante alguma maresia mais atrevida...

Geologicamente, também este ilhéu apresenta uma escoada lávica na base com sinais de disjunção prismática, num estado bem menos avançado que o existente em Santa Maria ne fotografada para o blog Geodiversidade, no topo e com uma cor mais avermelhanda, vêem-se bagacinas ou piroclastos típicos de uma fase estromboliana do vulcão.
Assim, este ilhéu, apesar de presentemente estar cercado de mar, é o que resta de uma erupção vulcânica subaérea e é um prazer para os olhos e para geólogos

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

ESCULTURAS MARINHAS

Foto de Carlos Campos

Não sei onde foram efectuadas várias das fotos enviadas pelo meu colega Carlos Campos, embora suspeite que todas sejam da ilha de São Miguel. Estas, por exemplo, mostram bem como a natureza é uma excelente escultora, onde não falta um toque de modernidade, sem esquecer a beleza intrínseca à arte.

Foto de Carlos Campos

Os visitantes se souberem onde ficam estes locais estão convidados a informar ou a apresentar hipóteses, claro que o autor, se também as vir, deve aguardar pelas tentativas dos outros, eu por mim nem condições de arriscar tenho...

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

MARINA DA HORTA... às portas do pódio mundial

Marina da Horta observada no sentido nascente

A Marina da Horta, de acordo com publicações internacionais da especialidade, é o quarto Porto Oceânico de Recreio mais movimentado do mundo.

Marina da Horta observada no sentido sudeste

Os únicos portos oceânicos de recreio que ultrapassam o da Horta a nível mundial são: Gibraltar, Trindade e Bermuda, colocando assim a Horta em segundo lugar do ranking da Europa.

Marina da Horta observada no sentido norte

Curiosamente, apesar da crise, o movimento da Marina da Horta continua a registar uma tendência para um crescimento progressivo de entrada anual de iates desde há já várias décadas.

Marina da Horta observada no sentido Noroeste

No dia 1 deste mês, já foi batido o recorde de entradas iates alcançado em 2004 e 2006. Assim, não é de admirar que em breve, além do pódio europeu, também a Marina da Horta entre para o Pódio Mundial de Portos Oceânicos de Recreio.
Daí o cosmopolitismo da Horta e os seus epíteto de Cidade-Mar e a Maior Pequena Cidade do Mundo.

Obrigado a todos os que contribuiram para este sucesso, sobretudo os que nos visitam através dos oceanos.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

10 ANOS DE CONCERTOS NO VARADOURO

Dentro de um pequeno e amoroso templo dedicado à Senhora da Saúde, cercado de videiras e implantado no local mágico do Varadouro - uma fajã de lavas muitas delas históricas - o tenor austríaco Kurt Spanier, que escolheu esta terra para viver, há 10 anos que promove concertos de música erudita com um intimismo e beleza difícil de imaginar que exista no seio de uma terra rural perdida em pleno Atlântico Norte.

Mas Kurt Spanier contra ventos e marés todos os anos consegue este milagre de noites magníficas nas festas da Senhora da Saúde e como ele já antes me confidenciara, disse-o ontem perante todos: quero, com as condições disponíveis, oferecer a mesma qualidade como se fossem públicos de Viena, Paris ou outro grande centro musical.

A verdade é que as suas selecções de intérpretes conjugam sempre a qualidade e o profissionalismo artístico, como a violetista Danusha Waskiewicz que interpretou lindamente, entre outras obras, transposições para viola de andamentos das suites para violoncelo de Bach e de quem já falei aqui ou a convidada de honra deste ano, a soprano da Volksoper de Viena: Arona Bogdan.

Arona Bogdan, dona de uma voz expressiva, domina as técnicas vocais com perícia que dá à música o sentimento que o tema envolve, por isso não admira que após árias como "Vissi d'arte" ou "O mio babbino caro" e das Avé Marias de Verdi e Gounod, se vissem lágrimas nos olhos de alguns presentes, perfeitamente rendidos pela expressão musical da soprano.

Arona Bogdan, foi acompanhada ao piano por Marcelo Guarini, que soube extrair do piano a música de modo a tirar todo o partido da voz convidada e à viola por Danusha Waskiewicz que como mestre que é no seu instrumento deram ao sarau uma amostra do que é um ambiente celestial.
Ao director artístico destes eventos, Parabéns pela qualidade sempre conseguida e obrigado por estes 10 anos de música de qualidade que tem oferecido aos Faialenses no Varadouro e não só.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

HORTA VISTA DO MONTE DA GUIA

Sim!... Pode ser defeito meu ou paixão a mais, mas a verdade é que nunca me canso de admirar a beleza da Horta...

(clique na foto para ampliar)

Aqui a cidade da Horta observada novamente do Monte da Guia há pouco dias atrás, com a Baía e a Praia de Porto Pim em evidência.