quinta-feira, 28 de abril de 2011

Crise Sísmica no Faial

Há muitos anos que se sabe que as zonas epicentrais não se distribuem aleatoriamente na Região, existem alinhamentos associados a falhas geológicas e áreas onde há maior actividade sísmica do que outras, existindo em torno do Faial duas zonas bem conhecidas por concentrarem preferencialmente este tipo de ocorrências, uma a nordeste do Faial, próximo da Ribeirinha, muito perto de terra pelo que já esteve associada a catástrofes nesta ilha.

Os últimos sismos nos Açores (clique na imagem para a ampliar)
fonte: CVARG

A outra, a oeste dos Capelinhos, felizmente está mais longe de terra o que permite que muita da actividade que ali acontece não seja sentida... apesar de tudo, nos últimos tempos uma agitação significativa tem sido registada nesta área e nos últimos dias o número de eventos permite dizer que se está perante uma crise sísmica.
Apesar da distância ser motivo para não gerar grandes preocupações, seguir as normas de segurança para crises sísmica é sempre uma recomendação pertinente.

terça-feira, 26 de abril de 2011

HORTA CAMERATA brilha no concerto da Páscoa

Não é um desafio fácil uma orquestra com cerca de quatro dezenas de músicos reunir-se esporadicamente na Horta, por iniciativa de Kurt Spanier, para interpretar obras de grandes compositores mundiais, desta vez da época de transição do classicismo para o romantismo: Beethoven e Schubert, mas como já vem sendo habitual a Horta Camerata deslumbrou.

Em todas as obras a orquestra de músicos convidados provenientes de vários conservatórios dos Açores e amigos de várias partes do continente e Áustria, desde as Romanzas op. 40 e 50 de Beethoven, até à belíssima sinfonia Incompleta de Schubert a Horta camerata esteve em grande nível, mostrando que tem qualidade para se mostrar noutros recantos musicais da Europa.

O momento mais aguardado era sem dúvida a Sinfonia n.º 7 em Sib, não só pela sua beleza, mas também pela sensibilidade que é preciso emprestar à sua interpretação para que não se percam os pormenores musicais e as sensações que esta obra-prima comporta, e a Horta Camerata ultrapassou plenamente os desafios e mostrou na excelente acústica da igreja de São Francisco as potencialidades da orquestra e da música em si.
Parabéns pelo sucesso da Horta Camerata e ao director Kurt Spanier, aplaudidos de pé entusiasticamente por um templo completamente rendido.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

PARÁFRASES SOBRE ABRIL


ABRIL INTERROMPIDO

Oh Pátria da terra morena
Que cantaste a fraternidade,
O povo já não ordena,
Estranhos governam a tua cidade,

Na esperança de um dia florir
Por uma liberdade que não desiste
E alimenta no povo o sonho de sorrir.

Desgastada, à espera de nova oportunidade,
Como fruto amargo duma política corrompida,
A tua democracia foi interrompida

Até nova vitória da fraternidade.
Pois o meu craveiro não floriu... mas resiste
Por um direito a Abril que ainda existe.

Abril, 2011

domingo, 24 de abril de 2011

RESSUSCITOU! Feliz Páscoa


...mas o outro discípulo antecipou-se e chegou primeiro ao sepulcro. Debruçando-se viu as ligaduras no chão... Viu e acreditou. Não tinham efectivamente, entendido ainda a Escritura. segundo a qual Ele devia ressuscitar dos mortos.
Na tarde desse dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se achavam juntos , com medo dos judeus, veio Jesus pôr-se no meio deles e disse-lhes: "A paz seja convosco". (Jo XX, 4, 8, 9 e 19)
É esse o discípulo que dá testemunho destas coisas e as escreveu... (Jo XXI 24)

Feliz Páscoa a todos

sábado, 23 de abril de 2011

Dia Mundial do Livro - 23 de Abril

Mantendo o hábito dos últimos anos neste blogue, comemoro o dia mundial do livro apresentando o que de melhor li ao longo do último ano.

Melhor Livro de Literatura Portuguesa

Um livro diferente, uma prosa escrita em verso como uma epopeia moderna de um português que se contrapõe à antiga do povo lusitano nos Lusíadas. Um magnífico texto criativo cheio de frases plenas de significado com mensagens subjacentes que se pode tornar numa fonte de citações. Um espaço onde se cruzam a ironia e a frontalidade, a bondade e a maldade, a esperança e o desespero que acompanham a vida de um homem em todas as suas vertentes. Um livro que ficará para a posterioridade da literatura mundial como uma obra-prima.

Melhor Livro de Literatura Canadiana

Num ano em que pouco livros canadianos li, optei por este já traduzido por ser um encadeado de estórias em torno de uma mesma família de emigrantes portugueses no Canadá. Premiado como a melhor das primeiras obras de escritor, mostra muitas das realidades associadas à esperança, desilusões, nostalgia e enraizamento na terra de acolhimento que muitos daqueles que saíram da sua pátria enfrentaram no mundo novo que adoptaram como seu. Apesar de toda a minha vida ter sido diferente, muitas das sensações que resultam da leitura desta obra despertaram memórias da minha infância no meu País natal. A tradução indicia que o tradutor não conhece a realidade dos Açores, por isso seria recomendo o texto original.

Melhor obra Literária global

Hesitei em repetir "Uma viagem à Índia" ou colocar este grande clássico da literatura germânica. Optei por este apenas porque é também uma obra-prima e com um texto em formato muito mais convencional para quem gosta de romance mas não se sente bem em experimentar novas formas de escrita literária. Grande em tamanho e qualidade, cheio de discussões sobre princípios que norteiam a humanidade e a sociedade ocidental é um livro para se ler por prazer e para reflectir com preocupação.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Concerto da Páscoa 2011 na cidade da Horta

Clique no cartaz para o ampliar

Penso que o cartaz já diz tudo... aproveitem a oportunidade de ouvir estas grandes obras destes dois grandes compositores.

Dia do Planeta Terra em Sexta-feira Santa

Planeta Terra fotografado da Apollo 17 - imagem daqui

Hoje, para os Cristãos, com base no calendário lunar, é a sexta-feira da semana da primeira lua cheia da Primavera - o dia em que Jesus, devido às denúncias das injustiças praticadas pelo homem, foi morto e depositado nas entranhas da Terra.
Hoje, para os admiradores do ecossistema terrestre, com base no calendário gregoriano, é 22 de Abril - o dia agendado anualmente para se reflectir sobre os danos que resultam da gestão que o homem faz do nosso Planeta Terra.
Crente ou não crente, hoje é um grande dia para se pensar e reflectir sobre aquilo que o Homem deve mudar já para garantir um futuro melhor nesta Terra que é única.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Império do Faial à moda antiga

Império do Cascalho - Cedros

O presente modelo arquitectónico de império do Espírito Santo já escasseia no Faial, mas foi muito comum na ilha. Na Ribeirinha as sedes de todas as irmandades já foram deste tipo, primeiro foi o Império Amarelo que foi desviado e reconstruído para alargamento da rua na década de 30 do século XX, tornando-se então num corpo único e com a fachada principal virada para a via, depois foi o sismo de 1998 que destruiu os que ainda respeitavam esta traça: Império Vermelho e o dos Espalhafatos.
Este modelo desenvolvia-se em paralelo com a rua, possuía um edifício com um altar para a coroa e sala de refeições e era o "Império" propriamente dito, sempre virado para um pátio "arramada" onde se realizavam os arraiais e com espaço para a banda de música, no seu outro extremo um edifício "copeira" composto por uma cozinha e por vezes uma área de refeições, completava o conjunto.
O império do Cascalho é neste momento uma relíquia do passado que importa preservar.


domingo, 17 de abril de 2011

Alexandre O´Neill - Amigo

Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!

Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo

Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!

Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!



Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.

Amigo é a solidão derrotada!

Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
Amigo vai ser, é já uma grande festa!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

RECITAL Schöne Müllerin - Schubert

Schubert tornou-se um dos expoentes máximos do Lied (canção) alemão, " Die Schöne Müllerin" ou "A bela moleira" é um ciclo de vinte canções, com poemas de Wilhelm Müller, está entre o que melhor e mais belo compôs no género este grande músico do período romântico.

Domingo, dia 17, pelas 21h no Salão Nobre da Câmara Municipal da Horta

Um evento com a organização da Horta-Camerata

A não perder.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Para memória futura - Igreja S. Francisco

Recuperação de património: São Francisco arranca para o ano (in Incentivo, 12-4-2011) - Jorge Paulus Bruno/Director Regional da Cultura.

Sem comentários

segunda-feira, 11 de abril de 2011

ÓPERA - Árias famosas em contraste 1: Flórez vs Pavarotti

Conhecem a minha paixão por música, incluindo lírica, já assisti as várias grandes óperas pelo mundo, não sou perito, mas apreciador, apresentarei nesta série vídeos que podem agradar todos, no passado este tipo de arte era destinado a todo o povo, hoje fica a homenagem a um blog que existiu para a divulgar Opera per Tutti.



"Pour mon âme" talvez não seja das árias mais divulgadas, mas a suas exigências vocais, possibilidades de virtuosismo e a alegria do esperançoso jovem que se torna soldado só para casar com a sua paixão tornam-na cativante.

Cantada acima pelo tenor leggero Juan Diego Flórez, um dos meus predilectos da actualidade pela sua agilidade vocal e que já o vi ao vivo actuar várias vezes, mas não a presente ária. Abaixo a mesma ária cantada pelo famoso tenor lirico Luciano Pavarotti, num registo de quando era bem mais novo e isso reflecte-se no som, mas não na voz.



Diferentes interpretações e igualmente interessantes, não sei qual gostam mais, as vozes não são classificadas do mesmo género por acaso, têm características bem distintas e isso reflecte-se na ária, mas não deixam ambos de ser bons cantores.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

PRIMAVERA E NEVES DE ABRIL NO PICO


Estamos em plena Primavera e a montanha do Pico continua a exibir o seu manto de neve entre as nuvens justificando o frio que persiste ficar, apesar do muito apregoado aquecimento global.

Na verdade estamos formatados por livros escolares e mídia do Continente, que divulgam ideias climáticas diferentes da realidade destas ilhas em pleno Atlântico Norte.

Em virtude das variações térmicas dos oceanos serem mais lentas que as do ar e terra, o clima dos Açores sofre um efeito moderador das águas marinhas.

Assim, além das amplitudes térmicas anuais e diárias serem menores que no Continente, há mesma latitude, também há um atraso nos meses com as médias das temperaturas mais altas e mais baixas do ano. O aumento do número de horas diurnas e o seu efeito no aquecimento apenas se começa a sentir quando a Primavera já vai avançada e os calores extremos que acompanham os santos populares em Lisboa, os Açorianos sentem-nos lá mais para Agosto, quando da maioria das festas municipais de Verão.

Devido ao mesmo efeito regulador do oceano, o provável aquecimento global verificar-se-á nos Açores mais pela subida das águas do que por uma significativa variação térmica, outra especificidade da nossa Região.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Divulgação de livro: "Sistema Terra-Vida uma introdução"

Geocrusoe recebeu da editora brasileira "Oficina de textos" o pedido de divulgação do lançamento do livro abaixo na área das ciências da terra.
Como este blogue tem muitos visitantes do Brasil, sobretudo estudantes de geologia, e é assumida a minha paixão por livros, não conhecendo eu a obra segue o "release" enviado junto com o pedido, ficando a caixa das marteladas disponível para a crítica daqueles que tiverem oportunidade de o conhecerem.

Sistema Terra-Vida

uma introdução

Charles Cockell

Tradução: Silvia Helena Gonçalves

Por que a Terra é o único planeta no Sistema Solar onde a vida é conhecida? O que controla os ventos e as correntes marinhas? Que efeitos os vulcões e o movimento das placas tectônicas tiveram sobre o desenvolvimento e evolução da vida? O que os fósseis nos revelam sobre o passado da Terra?

As respostas para essas e muitas outras questões você encontra em Sistema Terra-Vida, livro que oferece uma visão concisa e ao mesmo tempo completa dos processos de retroalimentação entre a geosfera, a atmosfera, a hidrosfera e a biosfera.

Com belíssimas ilustrações coloridas e textos claros, objetivos e de alto nível acadêmico, a obra reúne ciências biológicas e da Terra para explorar a coevolução da vida ao longo do tempo geológico. Traz investigações sobre os controles físicos que se combinam para fazer da Terra um planeta habitável, explicações sobre o ciclo do carbono, vulcanismo, alterações do clima durante o terciário, evolução das espécies, glaciação, a vida no fanerozoico entre muitos outros tópicos pertinentes ao assunto.

Sistema Terra-Vida foi projetado e organizado para uso em cursos de graduação e incorpora uma grande variedade de recursos para apoiar a aprendizagem do aluno. Seu objetivo é mostrar que mais nobre que o acúmulo de conhecimento é a capacidade da elaboração de dúvidas e novos questionamentos, além da formulação de novas respostas.

Disponível em nosso site www.ofitexto.com.br e nas melhores livrarias do país

AUTOR ............................................................................................................................................

Charles Cockell é Professor de Microbiologia na The Open University, Milton Keynes, Reino Unido. Ele se interessa academicamente por geomicrobiologia, astrobiologia e exploração espacial e já realizou expedições para o Ártico e a Antártida, entre outros locais, para estudar a vida em ambientes extremos. O Prof. Cockell escreveu e editou outros seis livros, incluindo Impossible Extinction (Cambridge University Press, 2003).

domingo, 3 de abril de 2011

Templos do Faial 1 - Nossa Senhora das Angústias

Dizem ser a herdeira ou depositária da primeira imagem religiosa chegada à ilha, Nossa Senhora das Angústias, e como tal o templo com raízes mais antigas da ilha, aspecto que nunca consegui ver completamente comprovado.
Com uma fachada relativamente imponente típica do século XIX, possui um interior arquitectonicamente simples de uma nave. Apresenta várias decorações recentes, talvez porque tem sido frequentemente afectada por sismos (pelo menos 1973 e 1998), onde se saliento trabalhos em madeira a recordar a antiga talha dourada, os brazões das famílias nobres da história do Faial e alguns quadros já deste século que embora sem rasgar com os estilos de pintura mais tradicional, mostram algumas perspectivas sobre o modo de encarar a arte no nosso tempo.
Nas imagens saliento a da própria Senhora das Angústias, que apesar de não apresentar grandes dimensões, possui um rosto muito expressivo e um equilíbrio global das formas interessante.